Publicidade

Acesso rápido

Sua empresa não te trata como gente?

Postado por Guilherme Batista, em 04/04/2009

Quando a crise econômica se abateu sobre o Brasil (nos idos de 2008), eu entrei numa roda viva de ser-contratado-e-demitido-rapidamente. Talvez tivesse a ver com o fato de eu ser extremamente persuasivo, de nunca me achar errado, de mandar chefe tomar no cu (sim, eu faço MESMO isso) e outros caralhos, mas sinceramente? Eu me divirto vendo a cara do pessoal quando vê eu fazendo algo, aquela cara de "ele REALMENTE não tá fazendo isso".

Por causa disso, trabalhei para a consultoria XPTO, que prestava serviços pro banco Brandesco. Certo, até aí beleza, vocês sabem bem disso. Também sabem que eu fui demitido pouco tempo depois, sem nem ao menos saber o porque. Me peguei pensando nisso hoje, quando lia um post sobre o googleplex em SP num blog random de tecnologia aê.

Pois bem, eu trampava de consultor. Meu primeiro emprego numa empresa realmente de tecnologia, mas havia algumas exigências:

-Ir de roupa social;
-Manter o cabelo bem cortado e penteado;
-Barba feita;
-Educação acima de tudo;
-Habilidades exímias em Action Script, Flex, puxação e lambeção de saco e;
-Capacidade de ficar de boca fechada perante arrogância alheia;

Eu certamente atendia a todos esses aspectos:

Coisa linda


Pois bem. Praticamente ninguém naquele lugar gostava de mim - eu trampava com meu note E com a minha internet, então eu tinha liberdade de acessar orkut, msn, gtalk, twitter e quaisquer outras redes sociais e/ou sites que estivessem bloqueados para a maioria. Isso já fazia a diretoria me olhar negativamente, mas tiveram que ficar quietos - dado que eu fazia todas as tarefas.

Um dia, ficaram mais putos comigo graças à isso:
"-Então, eu to mandando o recurso de action script..."

Eu parei a ligação na hora. Peraê, cara pálida, "recurso"?
Que, diga-se de passagem, foi o que eu disse na hora, em um tom de voz audível que fez TODOS escutarem:
"-Recurso...?"

Ao passo que o gerente supervisor do local ficou claramente pertubado com tal ato - afinal, ele estava acostumado a lidar com cães bem adestrados que lhe obedeciam bem, ao passo que esse vira latas aqui foi treinado numa agência publicitária (ou seja: eu não tinha a menor obrigação de ser obediente ao contrato social vigente em empresas tradicionalistas)

O cara ficou confuso, sim, principalmente com meu olhar inquiridor. Do tipo que não se desafixa dos seus olhos e finca bem no fundo da sua mente:

"-Claro, claro. Nosso recurso funcionário de flash informa que...
-O caralho... Fulano, eu não falei porra nenhuma. E... 'RECURSO FUNCIONÁRIO'?
-er... então Cicrano, você pode nos dar o seu endereço para eu mandar nosso funcionário de action script aí e..."

Nessa hora eu peguei o telefone do cidadão, apertei o mute e perguntei educadamente pra ele:
"-Você SABE que eu tenho nome próprio registrado em cartório, certo? E sabe que meu celular tem recurso de gravação, coisa que eu posso perfeitamente usar a qualquer minuto, só de entrar por aquela porta, não sabe? OU você começa a me chamar pelo meu nome, sem usar essa história de 'recurso', OU eu serei obrigado a acionar a junta do Ministério do Trabalho afirmando Assédio Moral, pode ser? E se disser que eu falei algo SEM eu ter falado, eu processo essa merda por calúnia e difamação, tu tá entendido?"

Barraqueiro, eu?

Whatever. Fato foi que eu passei a ser mandado para serviços externos, e ao final de duas semanas, demitido. O processo contra essa empresa tá rolando até hoje - e os putos tem uma boa quantia em dinheiro para pagarem ;)

O problema é... porque será que a maioria das pessoas se limita a baixar a cabeça para qualquer um com um pouco mais de poder, numa empresa? Baixam a cabeça e comem toda a merda que o outro manda. Tudo bem, eu passei por 7 empresas sendo do jeito que sou, mas na boa? Se os funcionários se levantassem, dessem aquele tapinha nas costas do patrão e dissesse: "ow, adorei ter sido tratado feito um cachorro hoje, vou até revidar qualquer hora", o mundo empresarial seria uma maravilha. De qualquer forma, desisti de empresas grandes e até empresas médias. Só trampo para empresas iniciantes agora ;)


Ao menos eu tenho um tratamento decente e digno, falaê

Nenhum comentário:

ACESSO RÁPIDO

STAY IN TOUCH

COPYRIGHT Guilherme Batista

Todos direitos reservados