Publicidade

Acesso rápido

[REVIEW] Ultrabook Asus S46CB

Postado por Guilherme Batista, em 08/12/2014

29 comentários:
Eu sei que esse é o meu quinto notebook em 1 ano, mas acredite: nesse eu paro. Todos os outros tinham algum probleminha, faltava algo, pareciam um computador incompleto.

Os problemas eram dos mais variados
-Faltava um processador mais eficiente (aquele LG)
-Faltava um processador mais decente E uma placa de vídeo E a possibilidade de aumentar a RAM (o Mr. White)
-Faltava uma placa de vídeo decente E o processador era soldado na máquina E o teclado era inglês E não tinha Bluetooth E as cores do monitor ficavam meio lavadas (aquele NpQx11, doravante "REBOLOSA")

E eu sou fresco, sempre quero o melhor, e de preferência, pagando menos. O básico de toda pessoa capitalista, diga-se. Mas tinha aquietado o facho com a Rebolosa, principalmente depois de colocar um SSD da Corsair e um adaptador caddy no DVD, ficando com um Core i5 com 6GB e 120SSD + 650 HD.

Tava bom, não tava não?

Não, não estava. Tinha tudo aquilo em cima. E incomodando diariamente.

Porém, eis que vem a Black Friday. E com ela, esse modelo de ultrabook: Asus S46CB. Na verdade, esse foi o 5 ou 6 modelo de notebook que boletei antes de fechar o martelo, todos eles variando entre Core i5 de 3ª ou 4ª geração e 6GB de RAM no mínimo. E que tivesse DVD, não que fosse usar, mas porque ia arrancar essa joça e colocar um segundo HD, se fosse a necessidade.

Mas o que me fez optar por esse ultrabook? Vamos aos meus requisitos minimos:
- No mínimo um Core i5 3ª geração com 6GB de RAM. Ninguém merece aquela Intel HD Graphics HD 3000 da 2ª geração.
- Mínimo de 2 USB 3.0, essa joça vicia.
- Placa de vídeo de 128bits com 2gb de RAM GDRR5, mas eu aceitava uma DDR3 mesmo.
- Corpo de alumínio
- TEM QUE TER BLUETOOTH e ser Sony por dentro
- Pesando menos de 1,8 kgs
- Tela de até 14''
- Windows 8, por que desenvolver para Windows Phone no Windows 7 é quase uma insanidade
- Custar até R$1500.

E as minhas necessidades? As mais variadas possíveis:
- Carregar essa joça para cima e para baixo
- Rodar Photoshop, Illustrator, Flash, After Effects, Sublime Text 2, Blender, Edge Animate e Visual Studio. Sim, eu sei, programas diferentes demais, mas acredite, eu não cheguei aonde cheguei ficando focado apenas em um conhecimento.
- Aguentar o Ruby para poder compilar SASS
- Rodar Borderlands 2 no Medium ~ Full, necessidade básica de qualquer homem.

Já havia testado esse ultrabook na Fast Shop, mas naquelas: custava quase 3 mil. Eu gasto 3 mil em uma viagem para Jericoacoara. Em roupas. Em upgrades para o carro. Não em um fuckin' laptop, amigo.

Então, deixei para lá, e chegou a Black Friday, notebook pela metade do preço no boleto... bom, peguei. Um pouco mais caro do que estava disposto a pagar, (coisa de 55 reais, na Black Friday).

Abri algumas exceções para esse ultrabook: a placa de vídeo é com DDR3, o peso dele é de 2 kgs com a bateria e tem 1 USB 3.0. Ainda assim, considero uma compra com excelente custo x benefício, perdendo apenas para a versão com i7 e 1 tera de HD desse Ultrabook.

Primeiras impressões
O ultrabook é leve, incrivelmente leve. E o corpo em alumínio, bem... é algo incrível. Sobe o seu nível de exigência, depois do plástico de má qualidade da LG. E é frio, agradável ao toque - não tanto quanto aquele que a Apple usa, mas ainda assim, agradável.









A fonte é diferente, toda quadradinha, e o fio é curto; eu gostei, mas a Ari, que pegou o mesmo modelo, achou ruim.


Usando a máquina
O boot inicial, depois de configurar inicialmente o Windows, foi de 20 segundos. Nada mal, se considerar que o sistema esta instalado em um hd comum (e não no SSD, que é de 24 gb e só serve para armazenar os arquivos mais usados). Após mais meia dúzia de upgrades, fui começar a usar a máquina.

Um detalhe inconveniente foi a instalação do PhotoChoppe CC 2014: por alguma razão, dava pau na compatibilidade com a placa de vídeo on-board, e o Photoshop fechava assim que abria. Não havia upgrade do Windows, da Intel ou até da NVIDIA que fizesse esse problema parar. Tive que desabilitar o vídeo on-board no gerenciador de dispositivos mesmo. Depois de fazer o upgrade gratuito para o Windows 8.1, instalar o pacote do 8.1 pro E reabilitar a vídeo onboard, o photoshop parou com a putaria e passou a funcionar com a vídeo on-board. Dos males, o menor =D

Como o processador é de ultrabook, isso quer dizer que ele roda em baixas velocidades (1,7 ghz) e vai até 2,6 ghz conforme a necessidade. Raramente chego a tudo isso, e esse negócio ajuda a economizar a bateria (e a revitalizar o pesadelo da época dos ULVs da época dos core 2 duo). Que, diga-se, em uso pesado, com downloads constantes, brilho no máximo, 10 ou 15 abas abertas no Chrome, mouse bluetooth e fazendo alguns desenhos no Photoshop (naquela hora com a placa de vídeo onboard desligada), durou 3 horas. Acho que, se eu pegar leve, pode chegar a 4 horas.

Borderlands 2 rodou em full, o que considero bom; esse jogo costuma usar algumas cutscenes em tempo real, costuma exigir um pouco de vídeo. Só um pouco, o suficiente para pedir 5 gb de RAM quando você não tem um vídeo dedicado.

É muita memória, manja?

Tirando isso, testei mais alguns jogos que tenho aqui e todos rodaram liso. Acho que meu Xbox achou um concorrente à altura... Afinal, tenho mais amigos na Steam, e jogos, do que na Xbox Live.
Outros softwares que rodaram liso aqui foram o Edge Animate ( adeus produção de artes interativas na mão! Bem vinda interface gráfica!) e o After Effects. Rodou esses aí, roda o Blender numa boa.

Durante o uso, notei que a máquina esquenta pouco; o que, alias, é uma das melhores vantagens dos Core I da 3ª geração em diante. O aquecimento é quase nulo, se comparado aos Macbooks (que não sei o que a Apple faz para superaquecerem o topcase...). Entretanto, ele ainda esquenta, mas menos do que alguém realmente está acostumado, principalmente se a pessoa estivesse usando um computador pré Core I.

E foi esse mar de rosas todo?
Claro que não :)

Primeiro foi o peso; achei que para um ultrabook, 2kgs é peso demais. Entretanto, essa impressão inicial passou quando levei o note na mochila. Comparado ao meu antigo NpQx11, esse ultrabook é uma pluma

Outro problema, já citado, foi a incompatibilidade do Photoshop com a vídeo onboard e os subsequentes travamentos que tive no computador inteiro ao desativar ela. Eu estava seriamente duvidando da minha capacidade de configurar um computador. Atualizado os drives, parou com a putaria, mas algo me deixou encafifado: o travamento quando ficou na vídeo offboard.
Tecnicamente isso não deveria acontecer, certo?

Um outro, culpa do SSHD, foi a demora em abrir alguns programas; mas isso é do software que controla o HD, então tenho que esperar ele se acostumar com os programas que mais uso. Percebi algumas rebarbas no topo do monitor, que sairam depois de alguns dias, e uma pequena rebarba plástica na base da carcaça do note. Não é algo que incomoda, você não fica passando o dedo ali o tempo todo para perceber isso. Mas é algo que incomoda, principalmente depois de saber que a máquina custava quase 3k.

E o último problema foi o trackpad. Não sei o que acontece com as máquinas com Windows 8, mas o trackpad sempre, sempre dá pau em alguns aspectos, até resolver funcionar direito. No dia em que escrevi esse review, ele estava com um bug bizarro de atrasar o scroll por 4 ou 5 segundos, uma eternidade quando se navega na internet. Reiniciei algumas vezes e limpei alguns programas da memória e presto!, voltou a funcionar normalmente.

[UPDATE]
Algumas especificações de hardware que descobri ao longo desses últimos dias:
1)O HD NÂO é um híbrido; o ultra tem, de fato, um SSD mSata half size de 24 gb. Não dá para instalar muita coisa nele, mas dá para trocar essa peça por um de capacidade maior, manter o HD na baia original E MANTER O DVD, ou colocar um caddy no lugar E COLOCAR OUTRO HD.
O único porém é que SSD mSata Half Size simplesmente não é vendido no Brasil em capacidades maiores. Um de 120 gb sai por 300 reais no e-bay, mas naquelas: pode parar na alfândega e ficar meeeses nela até ser liberado.

2)Ele tem 2 pentes de memória RAM, sendo que um é quase inacessível. Yep. Ele fica dentro da carcaça do note, não dá para abrir a tampa traseira e trocar ele. O lado bom é que as memórias são 1600mhz. Achar um pente de 8gb nessa frequência não é difícil.

3)O Bluetooth e o WiFi desse ultra estão entre os melhores que já testei. Vivo usando um mouse bluetooth + headset bluetooth; em todos os aparelhos que testava, eles perdiam a conexão o tempo todo. Com esse, eles ficam conectados o dia inteiro. E o WiFi raramente cai, geralmente eu tenho mais problemas no roteador do que com a máquina perdendo sinal.

[UPDATE EM 20/06]
Troquei um dos pentes de memória por um de 8gb, coloquei um SSD Samsung EVO 850 no lugar do HD e o HD antigo, no lugar do DVD. Agora tenho um notebook com TRÊS HDS, uhul \o/.
O boot do Windows Pro passou de 40 segundos (os 20 lá em cima estavam errados) para 26 segundos; o tempo de abertura da maioria dos programas fica, em média, em 5 segundos em média.
Só o HD original desse notebook teve que ser formatado no linux, já que a Western Digital fez o desfavor de travar as partições antigas (nada que um bom Unix não resolva).

Outras observações menores
1) Se ficar entrando e saindo do em sleep mode, uma hora dá pau no wi-fi, navega de forma intermitente. Daí, só reiniciando mesmo.
2) Se remover todo o crapware que a Asus põe na máquina, ela melhora o desempenho em 20%, em média.
3) Esse foi o único notebook que usei recentemente em que o wi-fi não cai quando conectado em um segundo monitor =D. Em compensação, os programas ficam um tiquinho mais lento que o normal.

Conclusões finais
Essa é uma das melhores máquinas que já botei a mão: tem um hardware muito bom, não custou tanto (graças que existe a Black Friday), o corpo é de alumínio (= mais resistente e bonito) e a tela funciona direito (e não apresenta cores lavadas como alguns outros notebooks). Excluindo alguns probleminhas que tive no começo do uso do ultrabook, e que foram corrigidos sem muito trabalho meu, estou muito satisfeito com o ultrabook;

Entretanto, não recomendo a compra fora de promoções: passada a Black Friday, ele subiu para mais de 2500 na maioria dos varejistas; é um preço alto demais para uma máquina que usa um processador de 3ª geração e uma placa de vídeo da geração anterior (porém, melhor que as atuais que a NVIDIA vende, pelo que sei). Por esse preço acha-se máquina mais atualizada,porém, com menos poder de processamento ou menos HD.

ACESSO RÁPIDO

STAY IN TOUCH

COPYRIGHT Guilherme Batista

Todos direitos reservados