Publicidade

Acesso rápido

Dez motivos do porque eu amo andar de carro

Postado por Guilherme Batista, em 19/05/2011

1)Adeus subaqueira alheia.
Eu posso perfeitamente conviver com cheiro de cecê. O meu, óbviamente. Até o da namorada se eu tiver de bom humor. Fora que, por mais que forcemos, dentro do carro só temos 5 pessoas (4, considerando que a traseira do 206 é um fusca praticamente). 5 pessoas (4 se considerar um Peugeot...) de braços BEM ABAIXADOS e coladinhas numa janela para facilitar a ventilação.

O problema é termos 25 pessoas (pelo menos) em pé, de braços esticados, às 7:00 A.M. fazendo o trajeto Jardim São Marcos - Pinheiros, e sendo de conhecimento público que tal viagem (de apenas 25km) leva 1:30 em dia de bom trânsito. Uma hora e meia, 25 pessoas com CC, o ônibus inteiro fechado e o cheiro do  Rio Pinheiros atingindo suas narinas quando você ainda está na Francisco Morato, perto do Butantã.
Depois que eu vomito no pé de um falam que eu sou fresco né?


2)Sem esfrega-esfrega
QUANDO VOCÊ dá a sorte de se sentar, geralmente é no corredor. E aí meu caro, é só contar os segundos pra ter aquele festival de pintos esfregando no seu ombro.
Óbviamente eu sou um indivíduo heteressexual saudável e sem preconceitos, mas não quero pintos esfregando em nenhuma parte do meu corpo. Se ainda fossem peitos ou vaginas eu não reclamaria, mas o problema é que as vaginas que esfregam no seu ombro tem um cheiro pior que o acima.

E as garotas limpinhas que andam de bumba raramente esfregam seus baixo ventres em nossos braços. Ô dureza.

3)Velhas conversadeiras
Não importa se você está de fones de ouvido, lendo um jornal, conversando no celular ou pior, dormindo.
Elas te acordarão, para falar de sua doce infância no cacete de Piraquaquececetuba do Leste, ou simplesmente reclamar da vida.

4)Celulares tocando música em alto volume
MALDITA INCLUSÃO DIGITAL. É tudo que eu posso falar sobre o fato de termos populares tocando seu terrível mau gosto musical. E, veja bem, eu não estou me atendo ao gosto: pode ser funk, pagode, axé, samba rock, gospel, black metal, etc, etc, etc. Eu REALMENTE odeio ter que compartilhar do mau gosto musical alheio - tanto que outro dia, tinha uma colega de trabalho ouvindo Rock Sertanejo. A música por si só já era ruim, a melodia, pior, mas mesmo assim eu não liguei. O problema era o bendito som alto em uma sala pequena.

5)Balança, balança, baaalança
Suspensão de ônibus é aquela coisa linda de deus. Cada buraco passado e ela dá a impressão que você passou por uma cratera do tamanho daquela que abriu na estação Pinheiros do Metro. Fora que cada curva te joga pro lado oposto. E as freadas bruscas? Cada uma te joga pra frente e para trás no referido veículo. Os motoristas de São Paulo são tipicamente psicopatas, normalmente cruzando ruas a 80km/h, em seus Audi A3, de noite e faróis apagados (DEPOIS QUE BATE O CARRO, PARTE PRA BRIGA E PERDE A ORELHA RECLAMA QUE A VIDA É RUIM, NÉ?).
Motorista de ônibus deveria ter curso zen antes de cogitar pegar a carta. E tomar choque cada vez que muda de faixa e não dá seta.

Trem não foge muito a regra da suspensão.
Não me admira que qualquer habitante de são paulo, usuário de transporte público, não sofra de enjoôs em alto mar.


6)Vida em conjunto

Você vai respirar o mesmo ar que todo mundo naquele veículo fechado (por que esperar que alguém abra a janela, mesmo que tenha um tuberculoso espectorando catarro feito fonte da vida, é demais), sentir os mesmos cheiros e as mesmas bactérias. Se alguém espirrar do lado do motorista, sem colocar a mão na frente da boca, o vírus vai ficar suspenso no ar até chegar em suas narinas.

Isso porque eu estou me referindo apenas ao vírus da gripe. Se tivéssemos uma epidemia de ebola hoje em dia, uns bons milhões iram rodar nessa. (o que seria bom: menos gente andando pra lá e pra cá fazendo bobagens. Ô utopia...)

7)A latente falta de educação
Lembre-se do caso acima: espirrar sem colocar a mão na frente. Tem outros: mochila nas costas no meio do corredor, nego pisando no seu pé quando você sentado, o esfrefa pinto... Eu poderia ficar até amanhã numerando os exemplos.

8)Andar de táxi é caro demais
Óbviamente não estou falando daquela classe média que anda de táxi do Centro até a Barra Funda (são bairros PRATICAMENTE colados) FORA do horário de pico. Sempre pinta um estudioso de economia dizendo "é mais barato andar de táxi".
Bota esse estudioso pra ir da Berrini até Embu, às 7, via Marginal e fala pra ele pagar a conta de aprox R$150,00 (média), TODO DIA da vida do miserável. Quero ver o argumento de "é mais barato andar de táxi" continuar válido.

9)To nem aí pro meio ambiente
Isso resume meu ponto de vista.

10)O conforto
Ninguém invade seu espaço pessoal dentro do seu carro, né? Sem pintos esfregando no seu ombro.


Guilherme toma banho de gasolina, no melhor estilo Homer Simpson.

Nenhum comentário:

ACESSO RÁPIDO

STAY IN TOUCH

COPYRIGHT Guilherme Batista

Todos direitos reservados