Acesso rápido

02/10/2008

Da ousadia

Estava eu pensando agora cá com meus butões em quanto a ousadia faz as coisas acontecerem. No quanto as pessoas ousadas se fodem - mas se divertem, e no quanto elas se dão bem. Geralmente no fim das contas, o "se dar bem" sempre prevalece [prevalesce? Não to com a ousadia de olhar no google] sobre o "se foder"


Vejamos: meu emprego atual. Eu devo à ousadia de ter aberto o gtalk num dia random, visto um cara com os dizeres: 'Alguém de Action Script?' e ter respondido: "Action? PEGAEL! Só não manjo de .NET, mas posso fazer café, serve?"

Sim, fui na cara de pau e coragem, já que não tinha o que perder mesmo.


Outro exemplo de ousadia: a ari. SE eu não tivesse tido a cara de pau de zoar o artista favorito dela numa comunidade há um ano e pouco atrás, E ainda tivesse mandado scrap, provavelmente eu estaria solteiro hoje - ou sei lá em que estado eu estaria. Talvez morto, talvez em outro estado, enfins. Não gosto de ficar olhando pro que eu poderia ter sido =P.


Um dos casos de ousadia que me fez pensar nesse post foi quando eu estava com 16 anos. Pense num moleque metido a valente. Arrogante. Muito ousado. Eu era do tipo que mandava meu chefe ir se foder no meio da contagem do inventário - e olha que eu era recém contratado. Talvez por isso eu tenha durado tão pouco no primeiro emprego, mas enfins, voltando ao foco, o caso foi que um dia, eu e o brother estávamos voltando da laburta diária, juntos - trampávamos na mesma empresa meia tijela de fundo de quintal. Eis que no busão entra A_GATA, daquelas que causou uns 12 torcicolos de tanto que neguinho virou o pescoço. Passou olhando pra gente e seguiu pro lugar de sua preferência. E ficou secando a gente.

Fosse hoje em dia eu teria feito coisas diferentes, mas na época eu já tinha namorada e era muito, muito ingênuo. TOdo caso, meu irmão teve a idéia de oferecer uma balinha para a garota. Eu falei para ele ir com toda a força que eu estaria ali apoiando - ou rindo da cara dele, prevendo o puta fora que ele tomaria.

[Vamos deixar claro: ele é um nerd com pouca habilidade social e sem nenhum talento para entender sarcásmo]

Ele ficou bolado e resolveu passar a responsa de entregar a balinha pra loiraça ao irmão mais novo. Loiras nunca fizeram muito meu tipo, acho meio... falso. Prefiro as morenas de cabelos encaracolados, mas isso não vem ao caso. Pois bem, ele incubiu a tarefa à minha pessoa, e de quebra botou vinte conto na minha mão se eu executasse bem a tarefa.


Certo. Levantei, cheguei na menina, disse oi e entreguei a bala na mão dela. Virei e voltei ao lugar. Faturei vinte conto, o que na época era importante para mim - se fosse hoje em dia, eu teria aplicado um ousado e arrematador xaveco, do tipo "Pegar ônibus azeda a vida, use esta balinha para deixá-la mais doce".


Falível, mas foda-se. Garanto que só pela ousadia de ter agido assim eu teria faturado a gata.



Até hoje, todas as vezes que fui ousado me dei bem. Só em UMA que me fodi, e nem podemos considerar tanta ousadia assim: disse "eu te amo" para uma mina num cinema na gana de comer ela. Não garanto que tenha dado certo, mas me deu uma brusca dor de cabeça por alguns meses seguintes - não por ela ter caído na coisa, mas por outros motivos. Enfins, vocês conhecem a porra da história toda e eu não to afim de citar nomes.

Não tenho mais essa ousadia toda.

Um comentário:

Utaku Sara disse...

Vc. além d ousado é chato e sem um pingo d vergonha na cara, mas td bem... apesar disso eu ainda acho vc simpático [não!!!]