Publicidade

Acesso rápido

trocentas coisas que as garotas pensam

Postado por Guilherme Batista, em 13/10/2008

O pessoal do AOE Blogs não se contentou em fazer 39 coisas que as garotas pensam, não se contentou com 39 motivos para fazer o pessoal masculino [isso ME inclui] sofrer ao ver seus conceitos derrubados e escarrados. Não se contentou com a polêmica e o fato de terem tachado a raquel e a bel de putas, baixias, ou qualquer adjetivo que o valha

[bem, eu particularmente só vi as putarias da bel até hoje, mas me recuso a comentar. Tem hora que eu sou pior até, né mesmo?]

Enfins, elas não se contentaram em se jogar na fogueira; resolveram jogar mais ONZE garotas junto. Imagine você, pacato cidadão macho, digno e cumpridor das suas tarefas que as suas bolas lhes trazem, vendo boa parte dos seus conceitos, passados pelo seu pai nordestino cachaceiro, indo por água abaixo.

Imaginaram? Eu cheguei bem perto disso. Como aqui é a internet, ambiente livre e desinibido, vou simplesmente copiar os trechos do texto que mais me importam na caruda e comentar logo a seguir.

Te segura negão, seus conceitos irão por água abaixo:

Mais onze coisas que as garotas pensam

40. Não quer que eu finja? Então faz bem feito!

É fato comprovado: o orgasmo vaginal é mais difícil de se alcançar do que o orgasmo clitoriano. Mais ainda: o orgasmo vaginal costuma ser precedido de um orgasmo clitoriano. Por isso, mais uma vez: uma boa preliminar faz milagres. Quer mais um motivo pra caprichar nas preliminares? Dificilmente vocês atingirão o orgasmo juntos, e já que é assim, seja cavalheiro: damas primeiro! Você não vai se arrepender. Uma mulher que acabou de gozar estará mais excitada e preocupada em retribuir à altura, ao contrário dos homens que depois de gozar não prestam pra muita coisa.
Dani .Doduti.


Por essa eu NUNCA esperaria na minha vida. Conheço a Dodoti de longe, ela geralmente parece ser... meiga. Talvez pelo fato de ser mãe nova e tals. Tomei um choque mais por ter na cabeça que ela tem a imagem de mãe, e ao que sei, minha mãe nunca disse algo parecido para mim.
Só falava para eu não comer galinha estragada sem camisinha, mas isso não vem ao caso.

Bom, eu geralmente prefiro deixar a garota gozar antes. É naquela hora que estamos os dois no quarto, deixo ela pelada e eu fico pelado. Ela olha pra mim e começa a gozar da minha cara.

Pinto pequeno é foda, eu sei.

Agora, deixando de mentira, sempre li que deveríamos ser cavalheiros, damas na frente e o caralho, ou com o caralho. Enfins, acabei desenvolvendo uma técnica para fazer a coisa bem feito, do tipo "segurar orgasmo" mesmo. Não sei se outras pessoas fazem isso, mas eu geralmente dou uma "parada" quando a coisa tá quase lá, pelo menos do meu lado. A namorada fica feliz e agradece por isso :P

43. Sexo é extremamente delicioso e desejável pela mulherada, mas não é sempre prioridade

Que mulher gosta de uma transa das boas ninguém duvida, que sexo é bom ninguém discorda, mas será que a afogada de ganso merece sempre o status de última Coca-Cola do deserto? Transar é bom, mas dependendo do dia prefiro sorvete, Playstation ou kung fu. Ou ficar simplesmente de papo com o cara, nós sabemos que por trás do pinto tem gente, e gente gosta de falar com gente. Em resumo: Sexo é bom, outros prazeres também o são, dependendo do dia até mais e isso não é frigidez ou falta de rendimento da parte do outro.
Luanista, de São Paulo.

Quando mais novo e mimado, eu ficava PUTO por não conseguir trepar no fim de semana. Imagine você, um trabalhador e estudante de faculdade, pobre isento. Uma das únicas diversões que você teria no fim de semana é... sexo. Cerveja você já toma a semana inteira, futebol com os amigos é sempre na quarta, sobra o que pro sábadão?
Pois é. Imaginem a frustação de um cara acostumado a fazer tudo o que queria ;)
Hoje em dia eu CONTINUO tentando trepar ao menos no fim de semana. Mas aprendi que existe uma coisa chamada "preliminar", que faz milagres [e para fins argumentativos, consta na primeira lista das loca]

46. A mulher busca um pai
É um item complicado e sei que não há unanimidade, mas a mulher busca segurança, para ser mais exata, a mulher busca um pai com quem possa trepar. É isso aí. Busca um homem que protege, que está sempre ali para segurá-la. E daí vêm as relações com homens mais velhos, com homens ricos, com homens fortes, porque cada uma tem o seu jeito diferente de sentir segurança; mas no geral, o homem não precisa ser rico, nem velho, nem forte, basta cuidar. Então, você homem que está lendo isso, CUIDE acima de tudo. Pode ser pobre, pode ser adolescente, não importa, cuide da mulher que você tem.
Patrícia C., carioca, 25 anos e me surpreendeu com as idéias que apresentou.

Por isso eu sempre falo em algumas brigas [tipo, todas] com a ari: ela não quer um namorado, quer um pai :P

[a variante desse argumento nas brigas é "PRA PUTA QUE TE PARIU, VOCÊ NÃO QUER UM NAMORADO, QUER UM CACHORRINHO QUE POSSA CONTROLAR" e por aí vai]

Bom, eu tento cuidar. Tento. Dizer que consigo, é um passo gigante. Ari que me desculpe, mas antes eu; depois ela; e o resto por último. Se EU não estiver cuidado, como eu irei cuidar DELA?


47. Cavalheirismo não sai de moda.

Quando a gente fala “pague uma cerveja”, não é o pagar que está em jogo, mas a gentileza; da mesma forma que abrir a porta do carro não é requisito básico, mas é gentil, e você não gasta um tostão. Preciso entrar no senso comum de que mulher adora uma gentileza? Da mesma forma que pagar a conta do jantar é um belo gesto. Sei que seria legal todas as mulheres se oferecerem para dividir, mas assim num primeiro encontro, quando o homem paga a conta, ela se sente especial. E please, sem discursos “blablabla vocês lutam tanto por direitos iguais por que ainda querem que os homens sejam os provedores em tudo, blablaba”. Sei que a luta feminista está aí, mas lembro muito de Al Pacino em “O poderoso chefão” dizendo: “As relações entre homem e mulher nunca vão mudar”. E concordo com ele.
-Patrícia C.

Acho que cavalheirismo é uma questão genética até, vinda desde os tempos da caverna. Mas não to afins de desenvolver essa parte [olha o tamanho desse texto, mano], então vou ser direto: se não somos cavalheiros é porque vocês destrataram tanto no passado que ficamos putos e passamos a tratar vocês na base da porrada.

E admitam, vocês gostam.

Não que eu trate a ari à tapas. No nível que chegamos, só uma olhada já resolve ;). Ademais, eu sempre fui cavalheiro mesmo, menos quando estou meio desligado. Coisa do momento, ou da gostosa peituda que se vê atravessando a rua por aí e tals.

Nenhum comentário:

ACESSO RÁPIDO

STAY IN TOUCH

COPYRIGHT Guilherme Batista

Todos direitos reservados