Publicidade

Acesso rápido

Como manter suas roupas como novas

Postado por Guilherme Batista, em 06/10/2008

Na casa dos meus pais, há um enorme problema no que se refere à lavagem de roupa, em especial, a roupa preta: elas juntam pelos/fios/sei lá que nome se dá para essa porra brancos. Juntam MUITOS, não importa a qualidade do tecido, a marca da roupa ou a fase da lua: botou pra lavar na máquina, ou até mesmo no tanquinho, veja bem minha senhora, TANQUINHO, a roupa preta fica numa cor estranha, quase fruta cor.




DESSE jeito. Uma das minhas camisetas favoritas. Clica pra ver a coisa linda


Eu ficava irritado toda vez que pedia para qualquer membro da minha familia lavar a roupa, e isso acontecia. Veja bem, todos aqui são pessoas práticas, do tipo que resolvem logo a porra do problema para poder ir fazer outra coisa. Lavar roupa nunca foi uma das priori da familia Batista, de forma que simplesmente tacamos a roupa na máquina, uma quantidade que julgamos suficiente de sabão, uma quantidade igual de amaciante de roupas e voialá, ligamos e voialá, roupa limpa. O problema disso é que não somos muito seletivos, então a roupa preta fica desse jeito aí em cima.

Vergonhoso para um cidadão da minha posição. E não há papa bolinhas que resolva isso.



Pois bem, um belo dia estava eu passando minha roupa [as regras da dona da casa: EU LAVO TUA ROUPA E TE DOU COMIDA, SEU VAGABUNDO, TRATE DE PELO MENOS PASSAR ESSA MALDITA ROUPA PRETA QUE EU ODEIO], e vejo três camisetas minhas, essa inclusa, cheias de pelinhos. Como sou adepto de usar uma peça de roupa decente, ao menos SEM pelinhos, tratei de desligar o ferro, olhar pra esses pelinhos por meia hora e gritar de modo bem ameaçador:

SAI DESSA ROUPA QUE NÃO TE PERTENCE!


O resultado disso vocês já podem prever. Um chinelo voou na minha testa, e as malditas bolinhas se recusaram a sair. Tinha constituído família e estavam lá há mais de cinco anos, de forma que puderam tomar o terreno judicialmente por uso capião.
Tentei pegar minhas unhas, álias, esses tocos crescidos a base de melanina que são constantemente roídos, e raspar na roupa. Não adiantou picas nenhuma. Dona Sônia, vendo sua pequena amostra de rascunho do mapa do inferno do avesso escarrado sua cria se fodendo para ganhar uma briga, foi prática:
-Taca fogo nessa porra logo, caraio, ou usa aquela escova para tirar bolinhas.

Bom, eu tenho graves problemas de me desfazer de qualquer coisa que considero minha [pergunta pro meu primeiro teclado. Tá comigo até hoje, desde 1998], então atear flamas na peça estava fora de cogitação. Tentei pegar essa escova, mas o resultado foi o mesmo das unhadas: nenhum.


Então resolvi apelar para o curso de Gerenciamento e Manutenção Predial [Ou: "Treinamento Prático para Zelador"], nos idos de 2005. O que faríamos se quisessemos deixar a maldita parede lisa como uma vagina recém depilada, mesmo após termos aplicado uma lixa 26mm na dita cuja [a parede, não a vagina]? Relixávamos, mas dessa vez com uma lixa mais fina, MUITO mais fina. De 8mm.

Cabe aqui um parentese. Lixas de parede são de diversos tamanhos, de forma que quanto maior seu "mm", maior será a largura das bolinhas que compõem a lixa e mais ineficiente a lixa o é, mas é mais resistente. A lixa de 8mm é a mais fina que conheço, serve para dar aquele acabamento liso em qualquer superfície, desde paredes até adamantium. Só que ela não dura nada: só de olhar pra parede, ela desmancha. Fim do parentese.

Pois bem, de posse dessa informação, eu meditei, disse "oi" para meu orc interno [que respondeu com um sonoro arroto, no qual eu fui chamado de porco pela casa inteira] e fui na oficina de marcenaria do véio pegar uma lixa de 8mm.
Sim, temos uma oficina de marcenaria. Sim, eu lixei as peças, MESMO. Não, elas não rasgaram. Olha a foto aí:

Lisa, do jeito que gosto

A roupa tá inteira e a foto tá uma bosta, mas dá pra perceber o resultado. Então, fica a dica, criançada: a peça de roupa tá com pelinhos? META A LIXA NA MALDITA

Nenhum comentário:

ACESSO RÁPIDO

STAY IN TOUCH

COPYRIGHT Guilherme Batista

Todos direitos reservados