Publicidade

Acesso rápido

Cozinhando com _g | Frango

Postado por Guilherme Batista, em 10/08/2007

É, deixe-me ver: temos algo que faz glicose pura [feijão], cereais cozidos de maneira duvidosa [arroz escarlate] e uma variedade de hortigranjeiro devidamente preparada [dark ninja - ou "o brócolis da hera venenosa"].

Certo, temos um cardápio quase balanceado aí [para não dizer assassino / enriquecedor de gastrologistas]. Mas ainda falta alguns nutrientes que encontraríamos em vários outros vegetais facilmente, mas dado a experiência com o último, acho melhor concentrar tais nutrientes num só lugar: CARNE BRANCA!
E infartar ambientalistas e fazer vegans ter dores gástricas no processo.

Mas vamos às opções: de carne branca, eu só conheço peixe e frango. Como estou em SP, e os rios daqui são de jeito duvidoso para ter peixe normais, vamos de frango mesmo.

Então faremos frango frito!

O primeiro passo é conseguir a penosa que vai servir de vítima pra tal ato. Existem granjas nas quais você pode ainda ver um frango vivo e comprar a dita ave.

[claro que você pode comprar um frango devidamente abatido, depenado e cortado, conservado para uso, afinal, você está numa GRANJA, porra. Mas para que queimar etapas? Essa é justamente a parte divertida!]

Pegue um bicho SEM crista, para ter certeza que pegou um frango. Se você não sabe o que é "crista", existe outro jeito para saber se você pegou um frango ou um galo, mas esse consumiu caracteres demais para digitar. Te vira pra descobrir, google existe para isso.

Chegando em casa com a ave [tenha cuidado de não se apegar ao bicho, ok?], você vai precisar matar o bicho.
É, caralho, matar a ave. Você acha que frangos são feitos como, catzo?
Você pode matar o bicho de maneiras criativas, mas tome cuidado para não fazer lambança, sangue é uma bosta de limpar. Vai por mim.
Vou presumir que você foi inteligente, abateu o frango do seu jeito [e ofereceu o sangue para alguma entidade maligna de sua preferência], depenou ele do seu jeito, retalhou o bicho em partes que lhe agradem [issaê, jack!], e que a carne está devidamente pronta para ser temperada e frita.
Ou fazer uma nova versão granjeira de "A Volta dos Mortos-Vivos", tanto faz.

Se você for um obeso, tiver problemas de colesterol alto, tem hipertensão, problemas cardíacos ou muita frescura no cu mesmo, tire a pele do frango. Aquilo é gordura pura, o médico num recomenda dotô.

Preparando a carne do massacre!


Agora vem a parte simples, rápida e fácil: temperar o frango.
Vamos lá, precisaremos de tempero [aquele normal basicão], tempero baiano [vá numa feira hortigranjeira - aquela feira de domingo, porra - e compre lá. Sai menos de um real], alho amassado, cebola, coloral [isso aqui é obrigatório para carnes], pinga [para o FRANGO, catzo], salsa, orégano, safrão e óleo de soja.

Primeiro passo, lave essa pequena quantidade de carne que você mesmo cortou [YOUR BASTARD! YOU KILL THE CHICKEN! :( ] na pinga.
É, você leu certo. Taque pinga no bicho morto. E esfregue.
-Pra que isso criatura dos deuses?
-Para deixar o povo bêbado e não notar o desastre que isso possivelmente vai ficar.

Após isso, esfregue todos os temperos aí em cima, exceto a cebola. Esfregue beeem, por todos os pedacinhos que você mesmo cortou [SEU ASSASSINO!] e deixe curtir. Por cinco minutos. NO MÁXIMO.
Pegue uma panela, jogue uma quantidade boa de óleo [tipo, meia garrafa de óleo] e mergulhe o frango nisso, junto com a cebola.
Deixe fritar por alguns minutos. Volte regularmente para mexer o frango e ele dourar igualmente, até porque, você precisa ver se o frango não voltou dos mortos e está tentando sair da panela.

Quando esses pedaços de carne ficarem dourados, você desliga e tira tudo do óleo.
Agora você joga na parede; se quicar é pq não tá comestível, se voltar para você é porque ainda tá vivo e se não fizer nada, você sujou a parede e vai precisar limpar essa meleca - eeeeeeê laia...

Misture com o arroz, feijão e o brócolis. Certifique-se que uma explosão não ocorreu, nem algum ruído estranho sugerindo que tudo se uniu e resolveu se mexer. Cheire tudo antes de comer e manda ver. Pro seu cachorro. SE ele sobreviver, AÍ SIM você come.

Ou simplemente larga a mão dessa baboseira toda e pede uma pizza logo, que eu to com fome.


Esse teoricamente seria o último post dessa série de culinária, mas hoje eu vi uma macarronada indandescente que eu VOU TER que postar aqui :)

Nenhum comentário:

ACESSO RÁPIDO

STAY IN TOUCH

COPYRIGHT Guilherme Batista

Todos direitos reservados